Diferenciais competitivos do CFC: no que você pode estar errando?

Muitas empresas acreditam ter diferenciais que a destacam da concorrência, no entanto, os clientes acabam não percebendo essas vantagens. Por isso a estratégia não surte o efeito desejado.

Definir os diferenciais competitivos de uma empresa nem sempre é tão fácil como se imagina. É preciso conhecer as vantagens que a empresa oferece, mas também fazer com que esses benefícios sejam genuínos e de fato sejam percebidos pelo seu público-alvo.

Ao traçar suas estratégias para se diferenciar da concorrência, muitas empresas acabam errando nesse sentido. Por isso, reunimos algumas dicas para te ajudar a ser mais bem sucedido nessa missão. Vamos lá?

Como ter diferenciais competitivos que funcionam?

Estamos vivendo um tempo bastante diferente, onde a opinião das outras pessoas têm grande influencia na decisão de compra.

Para validar essa informação basta pegarmos como exemplo a forma com que nós mesmos compramos. Ninguém dá crédito para um produto ou serviço que tenha uma baixa pontuação, seja um restaurante, um motorista de Uber e inúmeros outros serviços, não é mesmo?

Com a contratação de um CFC isso não é diferente. É por isso que, hoje, não é mais quem tem o maior poder de investimento em mídia que vai ter a percepção mais positiva no mercado.

Hoje, o protagonista dessa história é o consumidor

São os consumidores que vão validar a qualidade de um produto ou serviço e criar a reputação de uma empresa no mercado.

Por isso, se você quiser que os seus diferenciais competitivos sejam percebidos pelo mercado, o seu cliente precisa estar no centro da sua estratégia. Para isso, você tem alguns caminhos. Abaixo listamos três deles que você precisa conhecer.

Você precisa ter uma vantagem que ninguém tem

Quando uma empresa é boa em determinada área, é comum que os gestores queiram explorar esses pontos fortes como diferenciais competitivos.

No entanto, o mercado como um todo é feito de forças e fraquezas. Assim, se o seu concorrente também for bom nesse quesito você, de fato, não vai ter uma vantagem sobre ele.

Mas não se preocupe. Fazendo as perguntas certas é possível chegar lá! Pergunte-se quais são as capacidades diferenciadas do seu CFC. Que inovação você traz para o mercado? Existem pontos fortes que não estão sendo explorados? Reflita e analise seus dados para encontrar essas oportunidades.

Ser o CFC mais tradicional da cidade não basta

O porte de uma empresa ou a tradição dela no mercado não é hoje, por si só, um diferencial competitivo. Afinal, uma empresa precisa ser conhecida e reconhecida pelo mercado pelas suas qualificações. Ou seja, pela diferença que ela faz na vida das pessoas.

De nada vale ser a mais tradicional ou a maior se a empresa não consegue resolver os problemas que os clientes apresentam.

Lembre-se, portanto, na hora de definir os seus diferenciais competitivos, que o seu discurso precisa ser consistente.

O que você diz que oferece como vantagem precisa, primeiramente, ser visto como um benefício pelo seu cliente e ser validado por eles na sua empresa.

Tome decisões baseadas em dados sólidos

Conhecer seus pontos fortes, os fracos e as forças que regem o seu mercado é essencial para traçar estratégias que possam diferenciar o seu CFC da concorrência.

Outra grande ajuda para os negócios são sistemas de gestão, como o Autodata.

Com ele você tem em mãos todas as informações que precisa sobre seus alunos, podendo se destacar da concorrência trabalhando esses dados em futuras ações de venda.

Desse jeito, pode enxergar de forma clara as oportunidades de mercado e de lucro que se colocam à sua frente.

Ficou alguma dúvida sobre como definir os diferenciais competitivos da sua empresa? Deixe o seu comentário abaixo. Aproveite o momento e confira outras dicas de gestão no Blog do CFC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *